fbpx

Está na hora de comprar (ou vender) NFTs?

Já tinha ouvido falar em NFTs?

O mundo digital é realmente algo alienígena, dadas as inovações e realidades diferentes que vão surgindo diariamente. Algo novo que surgiu recentemente foram os NFTs, ou non-fungible tokens.

Neste artigo vamos explorar o que são estes tokens, e a sua realidade aparentemente extravagante para os dias que vivemos.

O que são NFTs?

Como está escrito em cima, NFTs são non-fungible tokens. Mas o que é que isto significa? Por palavras óbvias, é um token que não é fungível. Segundo o Dicionário, um item fungível é algo “que pode ser substituído por outro do mesmo género, da mesma qualidade ou quantidade”. Ou seja, um NFT é único, e não pode ser substituído.

Quando falamos de, por exemplo,criptomoedas, sabemos que estas podem ser trocadas por outras criptomoedas, e que terá a mesma coisa e o mesmo valor “em mãos”. No entanto, com os NFTs isso não acontece. Todos são diferentes, e, se trocar um por outro, terá algo completamente diferente.

Os NFTs podem ser qualquer elemento digital, desde desenhos a trechos de músicas, ou até simples tweets. No entanto, no momento, os NFTs são oportunidades excelentes para artistas digitais, para divulgarem a sua arte.

Existem 6 propriedades que definem NFTs:

  1. Únicos: significa que cada NFT tem propriedades diferentes, que são armazenadas nos seus dados;
  2. Escassos: A maioria destes tokens existem repetidos em apenas poucas unidades, o que lhes confere credibilidade;
  3. Indivisíveis: A grande parte dos NFTs não pode ser dividido em várias pequenas partes, logo, não podem ser vendidas frações de um NFT;
  4. Garantem a posse do ativo;
  5. São facilmente transferíveis;
  6. São à prova de fraude.

Para que servem?

Na sua essência, um NFT é um ativo digital colecionável. Possui valor como uma forma de criptomoeda e de arte ou cultura. Portanto, NFTs, tal como a arte, são um investimento de retenção de valor. Então, se comprar um NFT e este valorizar com o tempo, poderá vendê-lo mais tarde por um preço bem mais alto. 

Como funcionam?

Sendo parte do blockchain da Ethereum (outras blockchains também já criaram a sua versão dos NFTs entretanto), os NFTs podem ser comprados e vendidos (com criptomoedas), tal como outros tipos de arte e o seu valor pode subir.

Qualquer pessoa pode vender um NFT. Basta criar algo, transformá-lo num NFT numa blockchain e pô-lo à venda num dos marketplaces disponíveis. Os criadores podem também reter os direitos de propriedade sobre o seu próprio trabalho e reivindicar comissões de revenda diretamente.

É importante referir também que o valor dos NFTs não é inerente ao objeto em si, mas é atribuído pelo mercado.

Então, como é que pode vender o seu próprio token não fungível?

1. Crie o seu NFT

Este conteúdo pode ser uma fotografia, um desenho, um videoclipe, entre outros. Este NFT pode também ser algo novo, criado propositadamente com o intuito de o transformar num token; ou pode ser algo que já exista, como, por exemplo, um tweet viral seu.

2. Blockchain

Depois de criado, esse conteúdo é “inserido” na blockchain, ou, por outras palavras, transformado num NFT oficialmente. Estes blockchains são essencialmente ledgers partilhados por vários computadores, que armazenam os registos de propriedade de NFTs e os históricos de transações.

Então, resumidamente, para transformar o seu conteúdo num NFT deverá seguir estes passos: comece por criar uma carteira digital numa plataforma à sua escolha (ex.: rainbow; coinbase wallet; metamask); depois, adquira uma quantidade de criptomoeda ETH para cobrir o custo da criação do NFT; finalmente, conecte a sua carteira ao marketplace onde irá vender o seu token.

A partir do momento em que transforma o seu conteúdo num NFT, ele fica guardado na sua carteira digital, e é a blockchain que confirma a sua posse do NFT – daí ele até poder ser simplesmente guardado no computador por outros utilizadores, mas estes não o possuírem oficialmente.

3. Venda o seu NFT

O terceiro passo é colocar o conteúdo para venda. Existem vários marketplaces de NFTs que pode escolher, como Nifty Gateway, OpenSea, Rarible, VeeFriends e Makersplace. Nestes marketplaces, os consumidores podem comprar o NFT pelo preço listado, ou podem licitar em leilão.

Vale a pena comprar?

Os NFTs são essencialmente itens digitais exclusivos e cripto-colecionáveis, sendo que podem ser vistos como itens colecionáveis, um produto de investimento ou qualquer coisa basicamente. Assim, comprar um non-fungible token, é uma decisão muito pessoal, que varia de acordo com os valores e gostos da pessoa em questão.

Um ponto negativo a ter em conta são as taxas de conversão e flutuações nos preços nos marketplaces dependendo da hora do dia.

Vale a pena vender?

Apesar de, à partida, parecer um bom negócio, existem muitas taxas escondidas quando se trata da venda de NFTs. Muitos websites cobram o preço da energia que foi necessária para completar a transação em conjunto com a taxa para vender um token. Tudo para dizer que o dinheiro gasto para vender um NFT pode não compensar o preço que se ganha com a venda.

De qualquer forma, é importante que o criador faça a sua própria pesquisa, visto que todos os marketplaces são diferentes e as suas taxas também.

Conclusão

Por parecer algo demasiado avançado para os tempos que vivemos, o mundo dos NFTs ainda é visto como disparatado por muitos (afinal, quem é que daria 100 ou 200 mil euros por um desenho digital que pode encontrar no Pinterest?). No entanto, os NFTs são uma amostra do que o futuro está por trazer, e podem ter uma influência muito positiva nas marcas.

Aliás, marcas como a Gucci, a Taco Bell e a Sumol já aderiram a este mundo e foram extremamente bem sucedidas. A sua marca pode ser a próxima com os olhos postos no futuro e as mãos à obra!

Não é tempo perdido, é tempo investido.

Subscreva a newsletter do nosso blog.